domingo, 29 de dezembro de 2013

Martin Eden

Martin Eden é um livro do escritor americano Jack London, um dos mais brilhantes autores do século XX.
Jack London, escritor que desconhecíamos, apresenta-se com este Martim Eden (romance autobiográfico) como uma estrela verdadeiramente brilhante. A personagem principal (que dá título ao livro) é um jovem ambicioso, trabalhador, tenaz e profundamente ingénuo. É, precisamente a sua ingenuidade, que faz desta uma obra verdadeiramente admirável.
Os estudiosos de London e da sua obra entendem que Martim Eden representa a figura intelectual do seu criador e vêm nesta obra uma recriação autobiográfica. No entanto, vêm mais do que isso porque entendem, ao mesmo tempo, que Martim Eden um ataque à burguesia e aos valores do individualismo não obstante o facto de reconhecerem que o curso da narrativa possa propiciar leituras diferentes.
Jack London escrevia deliciosamente. É interessante verificar como o autor nos prende desde a primeira à última página e como nos faz apaixonar pelo herói. Mas o livro é muito mais do que isso na medida em que está repleto de rastilhos que permitem compreender muito daquelas que eram as discussões de natureza cultural/filosófica da transição entre oitocentos e novecentos. Em alguns momentos – e embora duvidemos que essa fosse a intenção do autor – a personagem principal assume laivos de verdadeiro pedantismo intelectual à medida que se vai sentindo cada vez mais só face a um talento não reconhecido pelos cânones de uma intelectualidade que o mesmo considera bacoca e ultrapassada e que se limitava à repetição exaustiva de lugares-comuns e ideias vazias.
Martim Eden é uma obra admirável de um autor de excepção. Não obstante o facto de o autor estar bem traduzido pela Antígona a verdade é que estamos em crer que o seu talento ainda é por muitos completamente ignorado. Este livro é de leitura muito recomendada e oferece a promessa (que se vai concretizando ao longo da obra) de tempo muito bem passado!

Sem comentários: