quarta-feira, 7 de março de 2012

Na Cova dos Leões

Na Cova dos Leões é um livro de Tomás da Fonseca, escritor português do século passado.
Livros como este Na Cova dos Leões não costumam ser usualmente referidos neste nosso blogue. Habitualmente optamos pelos romances mas tendo-nos calhado este em sorte, não podemos deixar de o analisar. Para mais, a chancela da Antígona é quase sempre sinónimo de grande qualidade.
Tomás da Fonseca foi um fervoroso republicano e um dos mais destacados membros de um informar movimento anti-clerical que teve o seu apogeu durante o início da primeira república.
Na Cova dos Leões é uma expressão absoluta das convicções anti-clericais do seu autor. Através de um conjunto de cartas dirigidas ao Cardeal Cerejeira, Tomás da Fonseca procura desconstruir, quer o cristianismo, num primeiro momento, e depois, as muito famosas aparições de «Nossa Senhora» aos pastorinhos em Fátima.
O estilo acusatório do autor é, em muitas circunstâncias, de uma violência impiedosa. Tomás da Fonseca usa o seu longo reportório e conhecimentos de natureza teológica para desmontar aquilo que designa como embuste de Fátima.
Na Cova dos Leões é um livro extraordinário para quem quiser procurar compreender o que aconteceu em Portugal – do ponto de vista religioso – durante grande parte do Estado Novo e que oferece uma visão a que poucas vezes é dado destaque a quando do tratamento do suposto milagre de Fátima. Naturalmente, para os crentes, Na Cova dos Leões será praticamente uma ofensa! Fica, pelo menos, a sugestão. Para os intrépidos!

2 comentários:

Wicahpis disse...

Olá,
Tenho um prémio para ti no meu blog. Passa por lá. Bjs.

Anónimo disse...

Já li o livro e gostei.O autor é um profundo conhecedor do tema, e por isso foi perseguido, enxovalhado e preso durante a ditadura fascista de Salazar e Caetano.Li outros sobre as "aparições " de Fatima, como FÁTIMA NUNCA MAIS do jornalista, escritor com 40 livros publicados, e editor do JORNAL FRATERNIZAR www.jornalfraternizar.pt.vu, padre Mário de Oliveira, também conhecido por padre Mário da Lixa, que também foi preso pela PIDE/DGS, em Caxias, por 2 vezes por ser contra a guerra colonial e contra a miséria em que viviam os mais pobres durante o Estado Novo, e FÁTIMA DESMASCARADA, do jornalista João Ihargo.
Falta-me ler o livro tb sobre estas denominadas"aparições", de Tina DArmada.
José Francisco
VILA NOVA DE GAIA