quinta-feira, 26 de maio de 2011

Kyoto

Kyoto é uma obra do japonês Yasunary Kawabata, Nobel da Literatura em 1968.
Kyoto foi a primeira leitura entre os romances de Kawabata, por muitos considerada a sua obra-prima.
Escrito num estilo simples, com profusas e belas alusões sobre a natureza – com particular destaque para as flores – Kyoto é, ao mesmo tempo, um livro de grande complexidade pelo facto de ser resultado da visão sobre uma civilização completamente díspar da ocidental e da qual temos poucas referências.
A narrativa, centrada em Chieko, percorre questões relacionadas com aspectos tradicionais da região de Kyoto e trata, especialmente, da problemática da separação e do reencontro. Outras questões, como a das diferenças sociais e as relacionadas com as mudanças em sociedades profundamente tradicionais são também objecto deste romance de Kawabata.
Kyoto é um interessante livro. Infelizmente, a falta de referências culturais impediu-nos de o desfrutar com maior intensidade. Tal facto não impede, no entanto, de reconhecermos o seu valor literário e de o consideramos uma obra bela.

1 comentário:

Bill disse...

só uma obra bela?, do kawabata?. definitivamente não entendeste o alcance do escrito.
a obra-prima do kawabata é o terra de neve, e quanto muito, o mestre do go. pára lá de escrever calinadas.