sexta-feira, 4 de março de 2011

Case Venie

Case Venie é um romance da italiana Romana Petri, escrita de reconhecidos méritos e amplamente premiada.
A ideia de romancear o final da segunda guerra mundial em Itália no momento seguinte à assinatura do armistício entre este estado do sul da Europa e os Aliados e subsequente invasão alemã é interessante e admitíamos, à partida, ser capaz de resultar numa obra com alma e dimensão histórica.
Infelizmente Petri parece ter optado por querer incluir neste livro uma estranha e mal delineada alusão às relações entre vivos e mortos, centrada na figura principal da obra: Alcina.
Petri não apresenta, neste livro, uma escrita erudita ou sedutora ao ponto de nos colar aos elementos instrumentais da narrativa. A riqueza sensorial de uma época única da história, bem como a profundidade temática do momento poderiam ter dado azo à exploração da realidade da resistência italiana, o que teria sido profundamente mais interessante. Não é que Petri escreva mal ou que seja incapaz de narrar uma história. Só que, apesar do esforço, nos pareceu insuficiente.
A tentativa – aplicada mas mal conseguida – de fazer da personagem principal um elo de ligação entre mortos e vivos, entre o passado e o futuro, parece-nos demasiado forçada. É que o resultado final poderia ter sido melhor caso não tivesse sido esta linha a seguida.
Case Venie, no entanto, não é um livro terrível ou miserável. Os dois últimos capítulos salvam, de alguma forma, a face da autora porque conseguem imprimir alguma da emoção que vai estando camuflada ao longo de quase toda a obra. Infelizmente não conseguem fazer desta obra mais do que um livro suficiente.

Sem comentários: