quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Lavoura Arcaica

Lavoura Arcaica é uma extraordinária obra do brasileiro, praticamente desconhecido em terras lusas, Raduan Nassar.
Nassar, autor de obra breve e contida, pareceu-nos um escritor de grande nível literário e cultural. A sua escrita, repleta de metáforas e alegorias, é de grande complexidade. Para mais, os capítulos, são na sua grande maioria em texto corrido, o que dificulta ainda mais a sua leitura. Neste sentido, a recensão – em posfácio – de Sabrina Sedlmayer (na edição da Relógio D’Água) é de grande utilidade na compreensão de muitos aspectos menos evidentes numa leitura descontextualizada e sem qualquer apoio científico.
Lavoura Arcaica é, evidentemente, um reflexo das características de Nassar. Uma obra poderosa e em muitos momentos bastante violenta sobre uma temática que é hoje, como tem sido há séculos e continuará a ser no futuro, de enorme impacto emocional sobre os leitores: o incesto.
No entanto julgamos que reduzir Lavoura Arcaica a um livro sobre o incesto é diminuir, radical e injustamente, a profundidade deste livro. As múltiplas, e muito intrincadas, referências de natureza religiosa, a sagacidade na explanação sobre a natureza humana, o campo como centro da acção conferem a este livro características únicas que fazem dele uma verdadeira obra-prima.
Nassar foi uma óptima surpresa. A literatura brasileira, tantas vezes desconhecida entre nós, é capaz de produzir autores e livros de verdadeira excepção. Lavoura Arcaica é um livro monstruoso! Mas, e como todos os grandes livros, não parece ser para todos! É apenas para os incautos e para os verdadeiros apreciadores de boa literatura!

Sem comentários: