segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Ortodoxia

Ortodoxia é uma interessantíssima obra do inglês de G. K. Chesterton.
Ortodoxia é um ensaio sobre a questão religiosa, escrito há mais de cem anos, numa altura, tal como nos dias de hoje, em que as questões religiosas se assumiam como estando no centro de um interessante debate.
Chesterton, que é um escritor hábil e talentoso, um mestre no uso da palavra, tenta demonstrar, fazendo uso de argumentos fortes – embora muitíssimo discutíveis – a existência de Deus e o porquê de outras doutrinas do inicio do século XX estarem erradas quando afirmam a inexistência de um ser superior e magnânimo.
Este é um livro particularmente bem escrito. Chesterton usa, amiudadamente, a metáfora e a alegoria como forma de expressão do seu pensamento e das suas ideias. Sendo um excelente escritor tenta convencer através dos exemplos a que vai aludindo.
É interessante verificar a forma polida como se debate no dealbar do século XIX e inicio do século XX. Procura-se contrariar os argumentos da parte contrária através de um esforço exegético da sua própria doutrina numa tentativa de colocar grandes questões da humanidade num patamar quase científico.
Ortodoxia não é, naturalmente, um romance e os leitores não podem esperar uma narrativa repleta de incerteza ou finais felizes. Um ensaio desta natureza, embora com interesse, não poderia reunir esse género de requisitos. Para aqueles que querem aprofundar a questão, recomenda-se. Para os outros, não!

Sem comentários: