terça-feira, 6 de julho de 2010

O Símbolo Perdido

O Símbolo Perdido é a mais recente obra do best-seller norte-americano Dan Brown.
O Código de Da Vinci foi o primeiro livro de Dan Brow que tivemos a oportunidade de ler há cerca de seis anos atrás. Considerámo-lo, na altura, um livro excepcional pela capacidade que o autor demonstrava de cativar o leitor através de um encantador estilo de policial histórico. O Código de Da Vinci foi um dos mais interessantes livros que lemos desde sempre.
Após O Código de Da Vinci fomos lendo todos os livros do escritor norte-americano sendo que a partir de determinada altura compreendemos que o estilo utilizado por Brown era sempre o mesmo e que as suas obras não tinham qualquer encanto literário. Verdadeiros page-turners, indubitavelmente, mas incapazes de nos fascinarem.
O Símbolo Perdido é exactamente igual às anteriores obras de Brown. A verdade é que o estilo deste autor é uma fórmula de sucesso e a pesquisa que realiza para os seus livros é, aparentemente, excepcional. Este é um livro, que tal como os anteriores, se lê de um fôlego e numa ânsia brutal de conhecer sempre o capítulo seguinte.
Desta feita Brow aborda a temática da maçonaria (aliás já brevemente aflorada em O Código de Da Vinci) tema que suscita paixões dado o facto de estar envolto em grande secretismo. E Brown fá-lo de forma competente e honesta.
Apesar de tudo é preciso que se note que O Símbolo Perdido não é, nem nunca será, um grande livro. Isto independentemente da número de exemplares que vender. É um sucesso da mesma forma que serão todos os outros que o autor escrever no mesmo estilo enquanto o público não se fartar, mas não é um exemplar da arte de bem escrever.
O Símbolo Perdido é, não obstante, recomendado a todos os fãs de Dan Brow, até porque com este autor é caso para dizer que o leitor encontra sempre aquilo de que vai à procura!

Sem comentários: