quinta-feira, 20 de maio de 2010

Ensaio sobre a Lucidez

Ensaio sobre a Lucidez é uma obra do Nobel português José Saramago.
Como já todos sabemos Saramago é um escritor com um estilo atípico que se reflecte, quer nas temáticas que aborda, quer na forma como dá forma às suas ideias, como as passa para o papel e, sobretudo, na forma como utiliza a pontuação.
Como não poderia deixar de ser, Ensaio sobre a Lucidez não foge a esta regra e é um reflexo, em toda a linha, desta forma de escrita do autor.
Saramago é um autor que se destaca pela sua imaginação delirante. Os seus trabalhos são, regra geral, intrincados pensamentos e meditações profundas sobre o significado de mitos, dogmas ou sobre factos históricos ou sociais e Ensaio sobre a Lucidez aborda precisamente a temática referente aos factos de natureza social/política na medida em que se debruça sobre o fenómeno do voto em branco.
Nesta obra encontramos muitos traços kafkianos nomeadamente na abordagem que se faz das consequências uma votação massiva em branco pela população da capital de um país. A questão sobre a procura da verdade permite sempre aos autores enredarem-se num complexo emaranhado e na tentativa de transformarem a realidade no absurdo.
A ideia do livro é muito boa mas temos a sensação que Saramago se perde logo no princípio e que depois não se volta a encontrar. É que a obra sugere muitas e interessantes questões que depois acabam por não ter resposta ou pelo menos a resposta que é sugerida não nos satisfez inteiramente.
Ensaio sobre a Lucidez é um bom livro. Talvez não seja fantástico porque esperamos sempre mais do Nobel português, mas para os fãs de Saramago é, provavelmente, um livro a não perder.

1 comentário:

t i a g o disse...

Nunca li anda de Saramago, embora este Verão vá ter de ler "Memorial do Convento", para a escola. Por isso, depois de o descobrir, tirarei as minhas próprias conclusões do nosso Nobel!

Já agora, estive a ler todas as tuas críticas aos livros do Haruki, e é bom saber que há mais gente que adora a escrita do autor. :D

Boas leituras ;)

Tiago