segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Os anões

Os anões é um romance (aliás o único romance) de Harold Pinter, Prémio Nobel da Literatura em 2005 e que se celebrizou na escrita de peças de teatro.
Esta obra, acaba aliás por ser, no seu estilo, um pouco parecida com uma peça de teatro. Para romance quase não tem narrativa sendo o seu texto quase exclusivamente composto por diálogos.
Esta obra, apesar de pequena (tem pouco mais de 200 páginas) é de difícil leitura. Tem poucas personagens – três homens (amigos) e uma mulher – mas, ao mesmo tempo, é de difícil contextualização espaço-temporal e os capítulos parecem fragmentos de uma vida constantemente interrompida.
Por isso é-nos difícil dizer qual o objecto desta obra. Talvez seja um romance sobre amizade ou sobre a moralidade. Talvez seja um romance sobre um duplo triângulo relacional. Talvez seja uma obra sobre a dificuldade do Homem se encontrar numa sociedade em reconstrução.
Seja como for em muitos momentos este foi um livro sedutor. Romance interrogativo e metafísico e muito bem escrito.
Apesar de tudo este não é um livro que aconselhemos a todos os leitores. O nosso tempo é escasso e existem tantos bons livros (provavelmente muitos bem melhores do que este) que talvez seja melhor ir lendo outros em vez deste.

2 comentários:

Livros e Outras Coisas disse...

Agora, caber-me-ia aconselhar ao Filipe a leitura das peças.
O teatro do Absurdo de Pinter prende, mas é preciso lê-lo para compreender.
Sugestão: The Caretaker.

Livros e Outras Coisas disse...

"para compreender" refere-se ao porquê de afirmar que este teatro prende.
Também aconselho Waiting for Godot, de Samuel Beckett.