sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Os Pilares da Terra II

Cumpre-nos hoje analisar o segundo volume de Os Pilares da Terra, monumental obra do britânico Ken Follett.
Como já havíamos dito na crítica ao primeiro volume, esta obra de Follett é um misto de romance histórico e policial, com todos os ingredientes que fazem com que os leitores se deixem prender e não consigam deixar de ler a obra.
A obra é complexa e simples ao mesmo tempo. Complexa porque se desenrola durante mais de 1000 páginas e cerca de 70 longos anos e porque envolve a participação activa de dezenas de personagens mais ou menos elaboradas. Simples porque a linguagem utilizada é acessível, porque tudo parece estar correctamente interligado e porque a narrativa é cativante.
Apesar de ser um bom livro e de o autor sem obviamente um grande contador de estórias, a verdade é que o livro parece ser um pouco excessivo em tamanho. Talvez não existisse necessidade de prolongar durante tanto tempo a luta eivada de um maniqueísmo dicotómico entre os bons e os maus.
Não conhecemos com suficiência a história da Inglaterra medieval do século XII. A verdade é que as ilhas britânicas na altura eram bem pobres cultural e tecnicamente e nunca nos sentimos fascinados pela sua realidade. Apesar de tudo, Follett apresentou-nos uma visão política da época extremamente bem conseguida, talvez porque a intriga política seja sempre um tema apetecível. Esta temática é um das principais deste segundo volume, assumindo uma preponderância enorme.
Em suma, Os Pilares da Terra são um bom romance histórico-policial e uma obra que tendo cativado ao longo dos últimos 20 anos milhares de leitores continuará a faze-lo no futuro. Para todos os amantes deste género de literatura, este é um livro a não perder!

4 comentários:

Pedro disse...

Este foi, de longe, o melhor livro que li em 2008. Para mim, é puramente delirante!

Fiquei apaixonado pelas personagens.

Talvez para o fim possa parecer demasiado extenso... Não me lembro de ter sentido isso! Senti isso, sim, na sequela "Um Mundo Sem Fim", que também aconselho mas com alguma precaução.

Fiquei apaixonado por romances históricos e creio que se tornou um dos meus géneros literários preferidos! (a par com a Literatura Fantástica).

Anita disse...

Olá a todos ! Confesso que descobri este blog há alguns meses atrás e frequentemente venho aqui dar uma espreitadela. Sou também uma apaixonada por livros e hoje não resisti a deixar um comentário. Também estou a ler os Pilares da Terra e estou a adorar. É um livro com uma história fantástica! Recomendá-lo-ei a todos ! Já agora, para quem gosta de romances históricos aconselho Rosa Brava de José Manuel Saraiva. Uma narrativa histórica que tem como personagem a ardilosa Leonor de Teles e ficamos a conhecer os seus amores e as intrigas da corte de 1383-1385.

Antonio Garcia Barreto disse...

Passei por aqui e gostei do que vi. Aproveito para deixar uma sugestão de leitura: "A Mulher da Minha Vida", Oficina do Livro, 2008. Está disponível para leitura o 1.º capítulo.
http://mulherminhavida.blogspot.com

Carlos disse...

Este livro (os dois volumes) é sem dúvida dos melhores que já li na minha vida.
É um romance que nos prende totalmente, nos faz sofrer e alegrar com as incidências e com os personagens.
Recomendo vivamente!

Já o li há algum tempo, mas lembro-me que, para perceber a trama intrincada da sucessão do trono inglês, tive que escrever num papel a genealigia e relações familiares de todos os pretendentes ao trono.

Fantástico!